-->

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Eis-me Aqui, Senhor!!!

   Nós vivemos (e sobrevivemos) pela graça de Deus mesmo! Tããããoooo difícil levantar a voz em glorificação quando em provas... mas fizemos isso nos últimos dois anos... quando digo nós, me refiro a mim e meu marido, Fábio, que carinhosamente e com todo amor chamo de "Mozão"...rs!
   Dia após dia as lutas chegavam. Primeiro veio o desemprego do Fábio. Um ano e meio...durante este tempo só trabalhos temporários, a maioria na mesma empresa. Em sonho o Senhor mostrou que a vaga de emprego dele seria nessa referida empresa, mas ao término de cada contrato temporário vinha sempre a decepção por conta da rescisão. Sabe aquela história de "padrinho"? Então, lá a maioria tinha um, menos meu marido. Quer dizer, ele tinha, mas não um padrinho, um Pai, só que ainda não era o momento...rs. Muitas vezes perguntávamos ao Senhor qual o propósito (sempre entendemos que havia um por detrás de cada situação vivida) em todo aquele tempo desempregado... não encontrávamos respostas.
   Na clínica que trabalho também enfrentava problemas....iniciei uma nova fase na prestação de serviços, com novo contrato e estava difícil fazer os ajustes nessa relação profissional. Tanto minha família, quanto a do "Mozão", estavam passando por momentos tempestuosos. Como dói ver seus entes queridos passando por situações adversas e nem sempre ter a capacidade de ajudar. No meio de toda provação pessoal que estávamos enfrentando, chegou um momento que "quase" nos fez retroceder...
   Quando você enfrenta as agruras do dia-a-dia, de certa forma, há o conformismo, pois é este o viver do homem. Não há como fugir das obrigações diárias, de intercorrências,  imprevistos. Mas, quando a luta tenta atingir sua vida espiritual, quando alguém a quem você chama de "irmão" ou "irmã" comete contra você algo inimaginável (e abominável) fere sua alma... Pois bem! Feriram nossa alma! O alvo foi meu marido, que teve sua honra e caráter contestados levianamente, mas eu também fui atingida, afinal juntos somos "uma só carne"...
   Nada restou, a não ser o que jamais poderia faltar (e não faltou!!!): a confiança na justiça de Deus! E foi assim que fomos sustentados. Três meses antes da acusação surgir, Deus já nos tinha dado a prova que a lançaria por terra! Glória Deus! Ficamos maravilhados com isso! Mesmo assim, uma dor ficou em nossos corações por bastante tempo...não podíamos crer que em uma pessoa poderia caber tanta maldade e ímpeto criminoso...porém, o Senhor nos falou que deixássemos morrer o assunto, pois assim morreriam os acusadores. Fácil? Não, não foi fácil, mas obedecemos e vimos cada palavra do Senhor se cumprir diante dos nossos olhos!
   O ano de 2013 chegou e junto com ele a esperança renovada de que seria menos pesado que o anterior, afinal já estávamos há mais de um ano sendo provados pelo Senhor, apesar de grandemente sustentados por Ele também, mas em nossos "pensamentos humanos" ...esquecemos que o tempo é Deus e não do homem.
   Só 28 dias!!! Exatamente 28 dias foi o tempo tranquilo que tivemos em 2013. No dia 29 de janeiro meu tio veio transferido do interior para internação aqui. Desse momento em diante, quem acompanha o blog, já sabe tudo o que aconteceu, né....rs.... o dias de internação dele, sua alta, seu falecimento duas semanas depois, a internação de minha mãe um dia após o sepultamento dele e no dia da alta de minha mãe, o fatídico acidente com meu pai...Arf!!! 
   Sinceramente? Achamos que iamos pirar com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo! Só não aconteceu, e digo isso com a mais pura sinceridade, pois servimos verdadeiramente a Deus! Nossa fidelidade diante de cada uma das provas que foram colocadas diante de nós foi recebida diante d'Ele e aceita. Nosso "cativeiro" foi retirado, como fez com Jó, e o Senhor começou a derramar, em dobro, as bençãos sobre nós... Se meu marido não estivesse desempregado, não teria ninguém para revezar comigo no hospital. Uma semana após alta de meu pai, a contratação efetiva de meu marido foi exigida pela multinacional à qual a empresa dele presta serviços. O "Pai" deu a ordem e os demais que precisaram de intervenção humana, ficaram impressionados. 
   Daí por diante, dia após dia, agora as vitórias tem chegado!!! No último domingo, dia 08 de setembro, uma grande benção espiritual chegou: em um culto de ceia maravilhoso, "Mozão" foi levantado diácono! A ficha ainda não caiu! Estamos com o coração transbordando de gratidão ao Senhor, não porque achamos que merecemos receber  alguma coisa como compensação pelas provas, nada disso! Estamos gratos, pois agora tudo faz sentido! Sempre acreditamos que um propósito havia, mas nesse momento entendemos o motivo de cada uma das provações que passamos. Foi para forjar nossos corações e para dar ao Fábio sabedoria para lidar com as incumbências que a nova função lhe exigirá.
   A sensação que tenho é de que agora sou ainda mais devedora ao Senhor! Sei que precisaremos nos dedicar ainda mais, vigiar ainda mais...afinal, as provações neste mundo não findaram... elas abrandam, mas nunca desaparecem por completo, né... mas uma certeza eu tenho e a proclamo para quem quiser ouvir: 
Você nunca perderá uma batalha se, atendendo ao chamado do Senhor, responder, com temor, gratidão, glorificação nos lábios e no coração: "Eis-me aqui, Senhor!!!
   Um grande beijo a todos e podem esperar que esta semana o blog entra em ordem de novo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário